Frieze: Esculturas a céu aberto

Fui conferir a Frieze Sculpture, a exposição a céu aberto no Regent’s Park em sua primeira edição de verão.

A Frieze é uma curadoria de arte contemporânea que organiza uma das mais importantes feiras de arte, a Frieze em Londres, Nova Iorque e Berlim.

As esculturas estão expostas no English Gardens no Regent’s Park até o dia 8 de outubro e tem entrada gratuita. A seleção foi feita por Clare Lilley (curadora britânica) e inclui 25 obras internacionais dos principais artistas do século XX.

Adoro a ideia de exposições ao ar livre e gratuitas que permitem a interação com o público e com o ambiente. É lindo ver crianças interagindo e adultos sendo surpreendidos com enormes obras de arte em um passeio no parque. Mas confesso que fiquei nervosa ao ver picnics embaixo das esculturas, crianças (e adultos) escalando algumas peças e até um cara utilizando uma das peças para se apoiar e fazer seus exercícios no parque.

E aí vem a “grande questão da arte” – como diria minha cunhada museóloga e consultora de arte da minha vida e do blog Luiza Rache. Qual o limite para a interação? O que cada pessoa sente perante aquela arte?  Qual a interpretação que cada pessoa tem?

E pra você? Qual o limite da interação com a arte? Tem limite?

Ah,  e se for até lá, não deixa de dar um pulo em Primrose Hill. Se você não conhece, siga as placas e surpreenda-se. E depois me conta!

beijos,

Ju


Informações Gerais:

  • A edição de verão da Frieze Sculpture fica aberta até o dia 8 de outubro
  • Endereço: English Gardens no Regent’s Park – clique aqui para ver no mapa
  • O Regent’s Park fica aberto de 5h até 21h30.
  • Me leva? Eu posso te levar para esse e outros passeios por Londres? Entre em contato comigo!

 

Compartilhar:

Bem-vindo verão!

Sim, eu sei, ainda estamos na primavera e falta mais ou menos um mês pro verão começar oficialmente.
Mas é que a sensação térmica de 28 graus que estou vivendo nesse momento faz uma alegria meio que explodir aqui dentro de mim.

img_4825

Sabe aquela fama que brasileiro tem de ser alegre e entusiasmado? E a fama dos ingleses de serem frios e fechados? Bom, definitivamente isso está relacionado com o clima do país.

Não que eu concorde com a máxima que diz que em Londres só chove – eu até desisti de comprar minhas galochas por achar desnecessário. Mas são muitos e muitos dias sem o calor. O sol aparece mas muitas vezes ele não é forte o suficiente pra aquecer.

E o calor, ahhh o calor muda tudo!

As pessoas saem de casa, estão mais dispostas e alegres e até as cores da cidade mudam.

E se você é carioca como eu deve achar que verão é quando faz 40 graus né? Mas aqui o calor começa com 16 graus, temperatura alta o suficiente para que eu volte a andar de bicicleta e pare de usar meias térmicas. Os parques ficam cheios e nós, moradores, mais felizes. Os casacos pesados dão lugar a roupas leves e coloridas – mesmo que não esteja quente suficiente, não tem problema.

Agora em maio os dias já duram mais e as temperaturas aumentaram de verdade.

O dia amanhece por volta de 6h da manhã e só escurecesse lá pelas 21h. Muita gente não gosta, eu confesso que no começo é estranho jantar a luz do dia – mas eu adoro! O clima já está bem mais gostoso com temperaturas entre 23 e 28 graus – o que já me proporcionou ir de biquini pro parque tirar o “mofo”.  Mas tenho plena consciência de que será um longo caminho até o bronze desejado.

O fato é que uma alegria brota dentro da gente, tudo fica mais bonito e mais fácil. Já até vi alguns ingleses sorrindo no metrô.

Agora vocês me dão licença que eu vou curtir meu home office, que tem nova sede no parque do lado de casa.

Um viva para o verão europeu e que o calor permaneça por mais uns meses, porque a gente merece!

Enjoy 🙂

img_4750.jpg

Compartilhar: